domingo, 10 de janeiro de 2016

Uma «Maliciosa» na Presidência da República?


Por Jorge Lage

Foi no frente a frente entre M.ª de Belém e Marcelo Rebelo de Sousa, que surgiu a palavra «Maliciosa».
Não sei se foi com malícia ou esperteza que M.ª de Belém enquanto quadro gestora do IPO Porto ter-se-á servido das dádivas de peditórios da Liga Portuguesa contra o Cancro do Norte, uns «ridículos» 2.500 contos (ou coisa parecida) para tirar um mestrado em gestão.
Parece que do ponto de vista legal não será crime. Mas. eu pergunto do ponto de vista moral, choca ou não esta «malícia»? Gostava de saber se isto é verdade ou não e quem poderá desmentir ou desfazer dúvidas será o próprio IPO Porto. Na altura não se viu nenhum desmentido nos jornais. Só que era legal. Em Portugal tudo parece ser legal, mas que há muito de imoral...
Também vi em Jornais que Marcelo Rebelo de Sousa durante a sua carreira académica e profissional pagou bolsas ou propinas a alunos inteligentes e sem recursos para tirarem cursos. Foi mesmo verdade e quantos foram?
Quando se entra pelo ataque rasteiro e manhoso é bom que se saiba tudo.
Depois também se podiam arrolar os feitos sociais e cívicos de outros candidatos e talvez tivéssemos mais informação.
Há o ditado que diz: - para esse peditório já dei. Agora poder-se-á contrapor com o dito: - desse peditório já tirei.
Boa e elevada campanha para todos!



Sem comentários:

Enviar um comentário