terça-feira, 22 de dezembro de 2015

A TAP e as derivas à Che Guevara


Já se sabia que o dr. Costa tinha no ADN uns resquícios leninistas/estalinistas. Isso viu-se no malabarismo para atingir o poder através de golpada. Agora que era adepto de manifestações “guevarianas” é que não.
A TAP tinha um prejuízo de 1000 milhões, já não tinha dinheiro para pagar aos funcionários (dela dependem 13 mil famílias). E ao contrário do que disse Marques Mendes no seu comentário de Domingo, Passos e Portas privatizaram-na apenas quando puderam; e se o partido socialista não opinou foi porque se não deu por achado, ou seja, porque não quis.

Várias companhias europeias, nestas condições fecharam. O governo da “direita”, para proteger os funcionários e os contribuintes privatizaram-na. O dr. Costa, agora revolucionário, quer tornar a nacionalizar a companhia. Para isso terá de pagar já cerca de 300 milhões aos actuais donos (que serviram para pagar salários) e uma indemnização descomunal.
O dr. Costa lá saberá. Como o sabem as donas, as manas e os cavalheiros. Mas o povo português também. Como sabe que este tipo de derivas nos levou à bancarrota em 2010 e ao inferno de quatro anos.  Armando Palavras


Sem comentários:

Enviar um comentário