sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

As contas de Centeno


Ora aí está. Finalmente, o ministro das finanças do governo chefiado por António Costa, rematou ontem, todo o bracejamento e alardeamento daquele grupo parlamentar engraçado.
Iria tomar medidas adicionais para cumprir o défice de 3%, porque teria encontrado alguns “desvios” nas contas. Mas não disse que tipo de medidas e quanto e, fundamentalmente, não disse que tipo de “desvios”. Um académico não deve, nem pode ficar por estas generalidades. Tem que especificar, porque o povo não é parvo!
Lá adiantou que o “buraco” era de 500 milhões! Não lhe saia o tiro pela culatra e não descubra um buraco de 2010 (cujo chefe de governo havia tido como número dois António Costa), que por educação Passos e Portas não denunciaram (bem “patetas” foram).
Uma coisa é certa, com estas declarações apenas deu razão ao anterior governo. É preciso contenção na despesa para o equilíbrio das contas públicas. Mas o que é curioso, é que os outros (os da direita) só viam como objectivo diminuir o défice e que o povo estava a sofrer por esse motivo. Diziam que havia mais vida para além do défice! Pois havia. Para alguns. E então agora, só o défice conta? Então agora já se podem tomar medidas adicionais para empobrecer ainda mais os pobres?
Vão brincando, que o povo não dorme!

O Presidente da República teve razão em todo o processo eleitoral. Não demorará muito a que o tempo lhe a dê.  Armando Palavras



Sem comentários:

Enviar um comentário