segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Vinagre balsâmico



Virgilio Gomes
Hoje vou escrever sobre este produto fantástico mas cuja utilização é desregrada e mal pensada. Hoje em dia é vulgarmente utilizado como elemento decorativo dos pratos, indistintamente sem se refletir se o gosto do vinagre é compatível com o resto dos produtos no prato. Mais ainda, muitas vezes, é incluído no azeite servido com o couvert. E muita gente ainda se pergunta o que é aquela bolha escura na taça do azeite.

O vinagre balsâmico é um produto oriundo de Itália, da região de Emilia-Romanha, e berço ainda de Pavarotti e dos carros Maserati. Trata-se de um produto delicado fruto da fermentação de sumo de uvas e um processo lento de envelhecimento em barris de madeira durante pelo menos doze anos e que poderá acontecer até vinte e cinco anos. Surge-nos como um líquido viscoso, concentrado e adocicado. É um processo antigo e conhecido já na Idade Média e que tem vindo a ser aperfeiçoado de geração em geração, sem introdução de roturas que lhe alterem o essencial. Tem sido muito utilizado pela cozinha contemporânea de grandes chefes.
 
 Muito mais do que um enfeite:

http://www.virgiliogomes.com/index.php/cronicas/714-vinagre-balsamico

Sem comentários:

Enviar um comentário