terça-feira, 6 de outubro de 2015

Livro de Poemas: Memórias e Divagações




Jorge Lage

5- Livro de Poemas: Memórias e Divagações – Com a simplicidade e afabilidade que caracterizam, o poeta macedense, João de Deus Rodrigues, lançou um novo livro de poemas «Memórias e Divagações. O Prefácio, intitulado «Um livro de protesto», é do ilustre escritor, A. M. Pires Cabral, onde diz que o poeta «recorda», «observa» e «discorre». Refere as incertezas e críticas do poeta sobre os males que afectaram a sociedade desde o consulado de Sócrates e os malefícios impostos pela tróika. Transporta consigo os valores genuínos trasmontanos e diz que se «emprestou» à cidade de Lisboa onde reside e que aprendeu a amá-la. Mas, segundo o nosso prefaciador, que documenta com versos de protesto, o poeta regressa à aldeia natal e sofre com a agonia do nosso mundo rural trasmontano. A edição do livro é da «Poética edições», ilustrado por Luís Manuel Pereira, com uma tiragem de 500 exemplares. O livro, de 136 páginas, está dividida em duas partes: «Memórias» com 31 poemas e «Divagações» com 33. É um livro de poemas que se lê e compreende bem, e que aconselho aos leitores que gostam de sonhar e recordar. Os meu parabéns ao João de Deus por mais este seu bom livro. Os pedidos podem ser feitos a geral@poetica-livros.com, 278106420 e o livro consultado no blogue poeticaedicoes.blogspot.com .


Jorge Lage – jorgelage@portugalmail.com – 10SET2015



João de Deus Rodrigues
Pobres Mendigando o pão *
 
Chegavam e batiam às portas uma vez por ano.
Eram tão certos como as andorinhas na Primavera.
De onde vinha e quem eram, era puro engano,
Estender a mão à caridade, coisa fácil não era.


Batiam sempre às mesmas portas, delicados.
Descoberto rezavam uma oração, devotamente,
Acompanhados pêlos ocupantes deliciados,
Por verem à sua porta o «seu pobre» novamente.


Eram pobres felizes, por verem pobres ambulantes,
Carregando o alforge, mendigando o pão.
Subindo e descendo escadas, agora como dantes,


Rezando a mesma oração, por alma dos que lá estão.
Que partiram tão pobres ao encontro do Pai Eterno
Como hoje partem outros, tão pobres como então.

*João de Deus Rodrigues, in Memórias e Divagações – Braço de Prata (Lisboa), 1985

 

Sem comentários:

Enviar um comentário