quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Rasha e Alma, refugiadas da Siria


"Se não nos deixam passar, levem a minha filha", pede mãe desesperada

"Se não nos deixam passar, levem a minha filha", pede mãe desesperada© 2015 Noticias ao Minuto
Na fronteira que separa a Sérvia da Hungria, o correspondente da Sky News chegou à fala com uma refugiada síria que, impedida de seguir caminho para o Ocidente, pediu que levassem a sua filha, de seis anos de idade, para um lugar seguro.
Se não nos deixam passar, levem os nossos filhos. Levem a minha filha para a Alemanha ou qualquer outro lugar seguro, seja qual for”, pediu  Rasha Alsayed, num ato de desespero.
Após dez dias de viagem, esta professora de inglês proveniente da Síria viu-se impedida de atravessar a fronteira húngara por militares e uma barreira de arame farpado. Chegou acompanhada pelo irmão, mas mostra-se agora disposta a regressar, desde que a segurança da sua filha seja assegurada.
Queríamos passar e ir para um lugar seguro. Mas não há problema, eu volto para a Síria. Só quero que levem a minha filha e que ela possa ir à escola. É um direito básico”, explicou.

Comentário:
A mãe desesperada é uma jovem e bela mulher. Chama-se Rasha e é professora. Por essa razão tinha os dois mil euros para pagar a fuga dela e, principalmente, da filha, com um assombro de nome - ALMA! Aquilo que tem faltado aos poderes ocidentais.
Henri Corbin (do Círculo Eranos), exclamou no século passado: " o Ocidente perdeu a Alma, , perdeu a ponte que estabelece as pontes entre o material e o espiritual. É preciso reconquistar a Alma !".

Sem comentários:

Enviar um comentário