sábado, 13 de dezembro de 2014

Os clássicos e a regeneração


Ainda não é tempo para opinar sobre a detenção de José Sócrates. Este, é o tempo  da Justiça. O nosso é outro. O do devir.
A detenção e a medida de coação máxima desta prisão preventiva, decretada pela equipa dos Juízes Carlos Alexandre e Rosado Teixeira, só pasmou os crentes e acólitos dessa “religião”. Para nós não foi surpresa nenhuma.
Há uns anos a disciplina de Filosofia deixou de ser obrigatória no ensino secundário. Alguns anos depois corrigiu-se a aberração. Entretanto, uma geração de alunos concluiu o seu percurso escolar com essa lacuna.
Com o Latim sucedeu o mesmo. Praticamente se não estuda no mesmo nível de ensino.
As Humanidades, perdem hoje terreno em relação às disciplinas tecnológicas. A tecnologia produz o progresso, mas este de pouco ou nada vale se não for amparado pelos valores e princípios das Humanidades. A tecnologia pura e simples produz monstros. Se harmonizada com a cultura clássica   tornará as sociedades mais humanas, mais solidárias e generosas.
Reponham os clássicos na ordem do dia e, num futuro próximo, casos como José Sócrates, Maria de Lurdes Rodrigues, Armando Vara, Duarte Lima, ou vistos gold, serão sombras de um passado tenebroso que passou.


Sem comentários:

Enviar um comentário