quinta-feira, 3 de novembro de 2016

ENCONTRO INTERNACIONAL ESCRITAS E VOZES SILENCIOSAS - Peso da Régua


Caros Senhores,

Para conhecimento e com pedido de divulgação junto de eventuais interessados, enviamos programa e prospeto do Encontro Internacional Escritas e Vozes Silenciosas, que terá lugar na cidade do Peso da Régua, no Teatrinho, nos dias 14 e 15 de novembro de 2016.
Com o Encontro Internacional sobre Escritas e Vozes Silenciosas, pretende-se abrir um espaço de reflexão em torno das Escritas Privadas, Familiares e da História Oral. O enquadramento dos silêncios, pela natureza das correspondências trocadas em contexto de mobilidade motivada por conflitos bélicos, exílio político, emigração ou outros cenários, legam-nos elementos úteis ao estudo de várias dimensões da História (social, política, económica, familiar e das mentalidades).
O Simpósio reúne especialistas de diferentes países e academias que se têm debruçado, nos últimos tempos, sobre o estudo destas problemáticas.
A organização do Encontro está a cargo da Associação Portuguesa de História da Vinha e do Vinho (APHVIN / GEHVID), com apoio da UTAD e do CETRAD.

Saudações académicas,
Pela Comissão Organizadora
Olinda Santana
Escola de Ciências Humanas e Sociais
Departamento de Letras, Artes e Comunicação Centro de Estudos Transdisciplinares para o Desenvolvimento Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Polo I e II - ECHS, Quinta de Prados;5000-801 Vila Real PORTUGAL
Tel: +351 259350118 / 259350535
E-mail: osantana@utad.pt

PESO DA RÉGUA—TEATRINHO—14 E 15 DE NOVEMBRO DE 2016

ENCONTRO INTERNACIONAL  ESCRITAS E VOZES SILENCIOSAS
Oradores

14 de novembro de 2016
09h50—10h10 – De Florbela a Judith – Chris Gerry – UTAD, CETRAD
10h10—10h30 - Da vida e obra de Mãe Clara: reconstrução de um  itinerário existencial e educativo - Ana Sílvia Albuquerque – UPL
10h30—10h50 – As cartas pastorais como instrumento de comunicação e de propaganda privilegiada de conservadores e de reformistas na  Congregação dos Bernardos na segunda metade do século XVIII. Alguns contributos - Salvador Magalhães Mota - UCP
11h20—11h40 – Escritas e representações de sabores no feminino – Maria Olinda Rodrigues Santana; Ana Margarida Xavier – UTAD, CETRAD, APHVIN / GEHVID, REDAIEP
11h40—12h00 – Silêncios na escrita da emigração oitocentista – Henrique Rodrigues – APHVIN/GEHVID / CETRAD

15 de novembro de 2016
09h00—09h20 – Poder silencioso e submissão feminina em uma  correspondência hispano-argentina – José Monteagudo – UNED, REDAIEP
09h20—09h40 – A relevância das escritas silenciosas na condução de uma Instituição Educativa de Braga, nos finais do séc. XIX – Ernesto Português – UL
09h40—10h00 – A angústia da distância encurtada pela escrita – troca epistolar no Arquivo do Paço de Calheiros – António Barros Cardoso / Sílvia Trilho - UP/ APHVIN/GEHVID
11h00—11h20 – Saudades: Epistolário de e/imigrantes portugueses:  escritos e sensibilidades (Portugal-Brasil 1890/1930) - Maria Izilda Matos - USP
11h20—11h40 – Memória, culpa e silenciamento do exílio e da  deportação – Rui Bebiano – UC, CES
11h40—12h00 – Creencias sobre la pared. Problemática y lecturas  interpretativas de las epigrafías de tipo religioso en el mundo tradicional –  Pedro Javier Cruz - REDAIEP
14h30—14h50 – Quem meus filhos beija, minha boca adoça: cartas das mães na guerra colonial portuguesa: 1961-1974 – Joana Pontes – CEHCP, ISCTE-IUL
14h50—15h10 - Escritas e silêncios de “madrinhas de guerra”: Abordagem à correspondência feminina com um militar da guerra colonial – Henrique Rodrigues; Daniela Robalo, Francisca Salé, Mónica Neiva - IPVC
15h10—15h30 – Nas encruzilhadas da vida, memórias contadas, silêncios guardados – Maria Olinda Rodrigues Santana; Assis Gaspar Machado Monteiro – UTAD, CETRAD, APHVIN / GEHVID, REDAIEP
15h50—16h10 – Apontamentos: Uma Viagem a África - 1897-1898 –  Maria Beatriz Rocha-Trindade – UAb, CEMRI
16h10—16h30 – O Divino Silenciado – Lélia Nunes – USC
16h30—16h50 - A misteriosa “escrita” do Alvão e a origem da escritura – Mila Simões de Abreu – UTAD, CETRAD
17h30—18h00 – Correspondência da Quinta da Pacheca- Teresa Serpa  Pimentel 
CÂMARA MUNICIPAL DE VILA REAL  / Grémio Literário Vila-Realense

Sem comentários:

Enviar um comentário