quinta-feira, 20 de outubro de 2016

A função de pároco, que nem sempre é fácil

Por: Costa Pereira - Portugal, minha terra

 Mais uns dias de vida a passar na capital do barro leiriense, onde o ambiente tem melhor qualidade e por isso viver tem outro gozo que os grandes centros urbanos não oferecem. De Lisboa saí com um tempo fosco a ameaçar chuva que não caiu, mas que se fez notar ao fimda tarde. Após o almoço foi o cafezinho no Café Sousa, a visita à D. Luzia, e, de seguida, a volta pelos locais da freguesia, onde há com que abastecer a dispensa para uma semaninha de estadia por cá.
Talho, Frutaria da São e os Silvas, fazem parte da rotina. Também a Peixaria, mas esta ficou para outro dia. Até os alimentos na aldeia têm outro sabor, que os torna mais apetitosos e saudáveis. Mas nem por isso cativam a juventude a trocar a cidade pela província, porque trabalhar no duro faz calos, e mesmo sem praia tosta a pele.....
Havia Missa às 20h30, onde para além do cumprimento desse preceito, tinha desejo de conhecer pessoalmente o substituto do Sr. Padre Abel, não lhe falei mas fiquei com óptima impressão dele.
Pareceu-me que o Sr. Padre Davide prima por bem zelar a missão do sacerdote e a função de pároco, que nem sempre é fácil....

Sem comentários:

Enviar um comentário